sábado, 16 de janeiro de 2010

Várias listas com dicas em conta-gotas ou uma só, contendo todas juntas? Para todo jornalista ter na manga!



Listas: neste mundo virtual com aplicações que começam a explorar a semântica das redes, elas pululam e dão o maior ibope, não importa se, lá na frente, o conteúdo será mesmo #tudodebom. Tem lista no título, é sucesso na certa!

E não é para menos. Apesar das pessoas dizerem que nas mídias sociais apenas muito pouca gente gera conteúdo, este pequeno percentual é feito de gente muito boa criando ou juntando informação prá lá de interessante para ser lida, discutida, repassada mesmo. Tem lista de livros para marketeiros, sobre mídias sociais, lista de aplicativos do twitter, de gadgets para todos os tipos de tribos e bolsos, enfim.

E, como não podia deixar de ser, eu resolvi falar sobre o tema listas! E, claro, para jornalistas ou quem curte o tema. E, obviamente, de forma diferente. Ao invés de uma lista com 10 ou um número eventualmente cabalístico, por exemplo, resolvi - porque achei este lugar pelas minhas "viagens pela web", citar um único local onde meus vários 40 fiéis leitores podem clicar e, a partir dele, literalmente viajar pelos melhores jornais, sites e blogs de conteúdos - tudo a partir de um só local. Que tal?

Alguma explicação - afinal, eu fiz meu dever de casa!
E não é pouca coisa não… O Thruthout, por exemplo, tem um expediente de fazer inveja a muito jornal. Com diretor, editor-executivo, editor multimídia e mais de 20 repórteres e colaboradores, o blog se auto-apresenta com missão e valores do jornalismo tradicional, visando ser uma voz independente e global, engajado aos princípios da igualdade, democracia, direitos humanos, responsabilidade e justiça social.

Já o Mediabistro.com é um verdadeiro portal, bem mais abrangente. Envolve jornalistas, mas também todas as pessoas que criam ou trabalham com conteúdo criativo ou na indústria criativa. Ou seja, de editores a escritores e produtores, inclui designers gráficos, editores de livros e outros setores, incluindo revistas, televisão, cinema, rádio, jornais, edição de livros, mídia online, publicidade, relações públicas, e design. A missão desta turma é dar oportunidades para reunir recursos, compartilhar as oportunidades de emprego e projetos interessantes, além de notícias que visem a melhorar o trabalho de toda a comunidade.

Há ainda o site da Sociedade dos Jornalistas Profissionais, cujo slogan é “Aperfeiçoando e protegendo o jornalismo desde 1909, que, divulgado em várias línguas, logo em sua primeira página oferece seu código de ética. A sociedade foi criada em Indianápolis e é fantástico ler os vários materiais disponíveis lá – uma aula de cidadania, defesa do trabalho do jornalismo – vale a pena a visita apenas para nos lembrarmos de porquê somos jornalistas.

Enfim, há links do mundo todo só que, para a felicidade geral de todos, reunidos em um só local – permitindo que você escolha o que quer – basta incluir o endereço a seguir na sua lista de favoritos. Anote aí: The Working Reporter. Começando por este, já dá para gastar um bom tempo pesquisando e investigando o que e como o mundo está cobrindo por aí, e, claro, dar uma comparadinha básica com o nosso jornalismo de cá. E o melhor, em tempo real! Boa sorte.

2 comentários:

FABRICA DE BLOGS disse...

gostei muito de sua reflexão sobre o tema, e isso esta refetido no que leio ao te seguir, sempre muita qualidade em temas, noticias e atualidades - gosto muito !!!

mosaicosocial disse...

Cid,

Eu agradeço seu comentário! Como já escrevi por aí e vi que vc dedicou um post completo ao tema, é muito raro este feedback entre os brasileiros - uma falta total do hábito de comentar, de opinar - terá sido fruto de 20 anos de ditadura ou um certo tipo saboneteiro escorregadio ao qual o brasileiro acostumou-se a adotar como padrão para sobreviver no mundo corporativo? Não sei - mas, se somos exceção à regra (porque a maior parte dos feedbacks que recebo ainda vêm pelo "velho e bom - mas individual e escondido - e-mail") - que façamos um brinde um ao outro (porque já deixei hoje mesmo um comentário num post seu sobre este assunto. ;P

Abs e valeu pelo estímulo. Abs,

Vany